Gravidez e zika

País enfrenta número crescente de casos de recém-nascidos com a má-formação

ZIKA

Vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Casos já foram registrados em 18 Estados

MICROCEFALIA CAUSADA POR ZIKA

 

2.165 casos suspeitos de microcefalia causada por zika já foram registrados no país

 

134 tiveram a relação entre a doença e a má-formação confirmada

 

19 Estados e o DF têm registros
de suspeitas, segundo o
Ministério da Saúde

MICROCEFALIA

Má-formação da cabeça e do cérebro, que pode ser causada por drogas consumidas pela gestante, ou por agentes biológicos (vírus, bactérias, radiação)

Consequências

> Deficiências mentais

> Limitações na fala, audição e movimentos

> Em casos extremos, pode levar à morte

Perguntas e respostas

Estou grávida. Como me protejo do zika?

 

> Use repelente

> Vista calças e roupas de manga comprida

> Evite visitar locais com presença comprovada do Aedes

> Combata os focos de criação do mosquito

 

 

 

 

 

 

 

 

O zika só é transmitido através da picada do Aedes aegypti?

 

> Há dois casos na literatura científica internacional de
transmissão do vírus pelo sêmen

> Houve um caso, em março, de transmissão da doença por uma transfusão de sangue, em Campinas

> Há outra espécie de mosquito, o Aedes albopictus, que também carrega o vírus

 

 

 

 

 

 

 

 

Estou grávida. Posso viajar no fim do ano?

 

> O diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, diz que é preciso redobrar os cuidados para as viagens de fim de ano

 

> Médicos recomendam que gestantes evitem, se possível, viajar a regiões onde há muitos registros de zika, como o Nordeste, que concentra quase 90% dos casos

 

 

 

 

 

 

 

 

Todos os casos de zika durante a gravidez
causam microcefalia no bebê?

Ainda não há resposta para essa pergunta

 

 

 

 

 

 

 

 

Já tive zika, mas me curei. Ainda posso transmitir a doença?

Presumivelmente, cinco dias após o período dos sintomas, o
infectado não transmite mais a doença

Fonte: Ministério da Saúde e infectologista Artur Timerman