Aos 93, dona Ivone Lara ganha 'sambabook' com participações que vão de Caetano a Criolo; saiba mais sobre a carreira da dama maior do ziriguidum

  • VEJA PERFIL

    Idade
    93 anos

     

    Infância

    João e Emerentina moravam com a filha Yvonne numa das 132 casas da rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, no Rio; o pai morreu atropelado quando ela tinha dois anos

     

    Formação

    Pegou o diploma de enfermeira em 1942 e se aposentou só em 1977, já sambista consagrada

     

    Família

    O marido, Oscar, morreu de ataque cardíaco após 28 anos de casamento; têm dois filhos (um já morto), dois netos e dois bisnetos

     

    Escola de samba

    Império Serrano; foi a primeira mulher na ala de compositores da agremiação carioca, em 1965

     

    Principais parceiros

    Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira; conheceu os dois na escola de samba Prazer da Serrinha

     

  • DISCOGRAFIA BÁSICA

    SAMBA, MINHA VERDADE, MINHA RAIZ (1978)

    Na capa do primeiro disco, aparece tocando cavaquinho –feito raro para mulheres na época

    SORRISO DE CRIANÇA (1979)

    No repertório,  'Tiê', que se refere ao pássaro que Ivone ganhou na infância e que servia como a boneca que a mãe não podia comprar

    SORRISO NEGRO (1981)

    Reúne alguns dos maiores sucessos da compositora, como 'Alguém me Avisou' e o samba-enredo 'Os Cinco Bailes da História do Rio'

    ALEGRIA, MINHA GENTE (1982)

    Resgata canções da escola de samba Prazer da Serrinha, na qual conheceu seu marido, Oscar, e seus principais parceiros musicais

    NASCI PRA SONHAR E CANTAR (2001)

    O álbum-tributo, disse o 'Jornal do Brasil' na época, era uma tentativa de transformá-la numa nova Césária Évora

    BAÚ DA DONA IVONE (2012)

    Celebra os 90 anos da dama do samba, com participações de Caetano & Maria Bethânia, Nelson Sargento e Monarco

  • FOTOS

    SONHO DELA

    VEM DE LÁ PEQUENININHA

    LARÁ-LAIÁ

    Com Clara Nunes que gravou em 1974 'Alvorecer', composto por Ivone Lara e Delcio Carvalho

    DEU SAMBA

    NO SAPATINHO

    BEIJA-mão

  • VÍDEOS

    Jorge Aragão e Dona Ivone cantam 'Tendência' na TV Brasil

    Martinho da Vila e Dona Ivone cantam 'Tiê', sobre o 'passarinho-boneca' que ela teve na infância

    Bethânia, Gal Costa e Dona Ivone Lara cantam 'Sonho Meu' acompanhadas ao violão por Rosinha de Valença

    Ivone é Zulmira de Iansã no filme 'A Força de Xangô' (1978), com Grande Otelo e Elke Maravilha no elenco

    Trecho do 'Sambabook Dona Ivone Lara', lançado em 2015 para homenagear a compositora

  • CURIOSIDADES

    > Suas efemérides costumam ser comemoradas em data errada: para que a filha fosse admitida num colégio, dona Emerentina forjou uma certidão dizendo que ela tinha nascido um ano antes, em 1921. Quando a homenageavam pelos 90 anos, portanto, ainda era um 'broto' de 89

     

    > A pianista Lucília, sua professora de música na escola, era mulher de Heitor Villa-Lobos. Aos 13, Ivone foi regida pelo compositor em coral na Rádio Tupi

     

    > A 'Tiê' do samba era, na verdade, o nome de um pássaro que teve na infância e que virou sua 'boneca', já que sua mãe não podia lhe pagar uma

     

    > Formou-se enfermeira em 1942 e trabalhou com a psiquiatra Nise da Silveira (1905-1999) na Colônia Juliano Moreira, que abrigou o esquizofrênico Arthur Bispo do Rosário. Também foi colega da enfermeira dona Paula, mãe de Paulinho da Viola. O músico diz ter memória visual de ser carregado por Ivone no colo várias vezes

     

    > A ex-enfermeira já cuidou de Martinho da Vila após um surto de 'estafa' que ele teve em Angola, onde os dois excursionaram com 60 músicos nos anos 1980

     

    > O apresentador Osvaldo Sargentelli (1924-2002), a quem Chacrinha chamava de 'papa do ziriguidum', tascou o 'dona' antes de Ivone Lara, que a princípio ficou contrariada por achar que ainda era 'uma mocinha' (tinha 50 e poucos anos)

     

    > 'Sonho Meu' foi um dos grandes hits de 'Álibi' (1978), que fez de Maria Bethânia a primeira mulher a vender mais de um milhão de discos no Brasil

     

    > No fim dos anos 1970, a música virou hino pró-anistia (pelos versos 'Vá buscar quem mora longe/Sonho Meu'), ao lado de 'Não Chore Mais', versão de Gil para 'No Woman no Cry', de Bob Dylan

     

    > Em 1978, atuou em 'A Força de Xangô', de Iberê Cavalcanti. Encarnou Zulmira de Iansã, apaixonada por um mulherengo. Elke Maravilha interpretava uma rival. Zezé Motta e Grande Otelo também estavam no elenco

     

    > A autora conta à Folha que, na verdade, 'Sonho Meu' era 'a minha mãezinha' (Emerentina, que morreu quando ela tinha nove anos)

 Eu era mocinha, achava que me chamar de ‘dona’ estava me envelhecendo.
Me chama só de Ivone Lara e pronto, tá acabado

IVONE LARA

sambabook ivone lara

ARTISTA   Vários

lançamento Musickeria/Universal

Quanto  R$ 289 (edição limitada do box com CDs, DVD, livro e fichário de partituras)

TEXTOS: ANNA VIRGINIA balloussier DESIGN: ALEX KIDD

ILUSTRAÇÃO: PAFFARO