Incluindo empregados domésticos e trabalhadores sem registro em carteira que contribuem como autônomos

SETOR PRIVADO

IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

TRANSIÇÃO

REGRA ATUAL

NOVA REGRA

Os trabalhadores do setor privado hoje podem se aposentar de duas maneiras, com variações de acordo com o sexo

A reforma acaba com os dois tipos de aposentadoria existentes hoje e impõe a todos as mesmas exigências

A proposta estabelece dois requisitos para a aposentadoria:

 

> Contribuir para a Previdência o tempo que falta pelas regras atuais, mais um pedágio equivalente a 30% desse tempo

Por tempo de contribuição

Tempo mínimo de contribuição

Idade

mínima

Tempo mínimo de contribuição

Idade

mínima

Eles

Elas

65

62

25

25

Tempo que falta pelas regras atuais

Pedágio de 30%

Tempo de contribuição necessário com a transição

10

 

3

13

 

Eles

Elas

não há

não há

35

30

Trabalhadores rurais

Tempo mínimo de contribuição

Por idade

Idade

mínima

Tempo mínimo de contribuição

> Ter a idade mínima definida para aposentadoria no ano em que completar o tempo de contribuição exigido pela transição, conforme a tabela abaixo:

 

Idade

mínima

Eles

Elas

60

57

15

15

Eles

Elas

65

60

15

15

Trabalhadores rurais

Tempo mínimo de atividade no campo

 

Até 2019

2020-21

2022-23

2024-25

2026-27

2028-29

2030-31

2032-33

2034-35

2036-37

2038+

Eles

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

Elas

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

62

Idade

mínima

Eles

Elas

60

55

15

15

Para os professores, a tabela seria diferente:

 

Até 2019

2020-21

2022-23

2024-25

2026-27

2028-29

2030-31

2032-33

2034-35

2036-37

2038-39

2040-41

2042-43

Eles

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

60

60

Elas

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

SETOR PRIVADO

CÁLCULO DO BENEFÍCIO

TRANSIÇÃO

REGRA ATUAL

NOVA REGRA

A proposta é que o valor das aposentadorias seja equivalente a 70% da média salarial para quem completar o mínimo de 25 anos de contribuição. Para ganhar mais, seria preciso contribuir mais

 

Quem entrar na transição deve ter o benefício calculado de acordo com as novas regras, se a reforma for aprovada como o governo quer

Por tempo de contribuição

O benefício é calculado de acordo com a média dos maiores salários de contribuição. O benefício pode ser reduzido ou elevado pelo fator previdenciário

Por idade

O benefício equivale a 70% do salário de contribuição, mais 1% para cada ano de trabalho, até no máximo 100%

Anos de

contribuição

Aposentadoria

% da média

salarial

25

70%

74,5%

28

79,5%

31

Anos de

contribuição

Aposentadoria

% da média

salarial

85,5%

34

92,5%

37

15

85%

100%

40

20

90%

25

95%

30

100%

R$ 5.531,31

é o teto estabelecido atualmente para todos os benefícios do INSS

R$ 937

é o salário mínimo atual, e ninguém pode ganhar menos do que isso

SETOR PRIVADO

IDADE E TEMPO DE

CONTRIBUIÇÃO

REGRA ATUAL

Os trabalhadores do setor privado hoje podem se aposentar de duas maneiras, com variações de acordo com o sexo

Por tempo de contribuição

Idade

mínima

Tempo mínimo

de contribuição

Eles

Elas

não há

não há

35

30

Por idade

Idade

mínima

Tempo mínimo

de contribuição

Eles

Elas

65

60

15

15

Trabalhadores rurais

Idade

mínima

Tempo mínimo

de atv. no campo

Eles

Elas

60

55

15

15

NOVA REGRA

A reforma acaba com os dois tipos de aposentadoria existentes hoje e impõe a todos as mesmas exigências

Idade

mínima

Tempo mínimo

de contribuição

Eles

Elas

65

62

25

25

Trabalhadores rurais

Idade

mínima

Tempo mínimo

de contribuição

Eles

Elas

60

57

15

15

TRANSIÇÃO

A proposta estabelece dois requisitos para a aposentadoria:

 

> Contribuir para a Previdência o tempo que falta pelas regras atuais, mais um pedágio equivalente a 30% desse tempo

 

Tempo que falta pelas regras atuais

Pedágio de 30%

Tempo de contribuição necessário com a transição

10

3

13

 

> Ter a idade mínima definida para aposentadoria no ano em que completar o tempo de contribuição exigido pela transição, conforme a tabela abaixo:

 

Até 2019

2020-2021

2022-2023

2024-2025

2026-2027

2028-2029

2030-2031

2032-2033

2034-2035

2036-2037

A partir de 2038

Eles

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

Elas

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

62

Para os professores, a tabela seria diferente:

 

Até 2019

2020-2021

2022-2023

2024-2025

2026-2027

2028-2029

2030-2031

2032-2033

2034-2035

2036-2037

2038-2039

2040-2041

2042-2043

Eles

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

60

60

Elas

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

SETOR PRIVADO

CÁLCULO DO BENEFÍCIO

REGRA ATUAL

Aposentadoria por tempo de contribuição

O benefício é calculado de acordo com a média dos maiores salários de contribuição. O benefício pode ser reduzido ou elevado pelo fator previdenciário

Aposentadoria por idade

O benefício equivale a 70% do salário de contribuição, mais 1% para cada ano de trabalho, até no máximo 100%

Anos de

contribuição

Aposentadoria

% da média

salarial

15

85%

20

90%

25

95%

30

100%

NOVA REGRA

A proposta é que o valor das aposentadorias seja equivalente a 70% da média salarial para quem completar o mínimo de 25 anos de contribuição. Para ganhar mais, seria preciso contribuir mais

Anos de

contribuição

Aposentadoria

% da média

salarial

25

70%

28

74,5%

31

79,5%

34

85,5%

37

92,5%

40

100%

TRANSIÇÃO

Quem entrar na transição deve ter o benefício calculado de acordo com as novas regras, se a reforma for aprovada como o governo quer

R$ 5.531,31

é o teto estabelecido atualmente para todos os benefícios do INSS

R$ 937

é o salário mínimo atual, e ninguém pode ganhar menos do que isso