Genealogia dos partidos

Brasil registra 35 legendas, contra 5 em 1983; apontada como culpada, legislação permissiva vai mudar

Clique aqui para ler a reportagem completa

Direita que virou centro

Herdeiros da Arena, partido oficial da ditadura, esses partidos originalmente se identificavam com pautas mais conservadoras com relação a economia e política. Ganharam força durante os anos 90, quando o DEM (ex-PFL) e PP (ex-PPB, ex-PPR e ex-PDS) faziam parte da base aliada de FHC. Com a chegadaa do PT à Presidência, muitos membros desses partidos migraram para outras siglas governistas. Atualmente, PP e DEM fazem parte do “Centrão”, bloco com pouca definição ideológica

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

ARENA

1983

5

PDS

DIRETAS JÁ

(1984)

PDC

1987

12

PFL

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

1990

19

PTR

PST

PPR

PP

1995

19

PPB

1999

18

N

PP

2003

19

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

N

DEM

2011

22

2015

27

JANELA

PARTIDÁRIA

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

DEM

PP

49

Cadeiras no Congresso em 2018

44

PDS Partido Democrático Social; PFL Partido da Frente Liberal; PDC Partido Democrata Cristão; PTR Partido Trabalhista Renovador; PST Partido Social Trabalhista; PP Partido Progressista; PPR Partido Progressista Renovador; PPB Partido Progressista Brasileiro; PP Partido Progressista; DEM Democratas

A centro-esquerda liberal

Os principais representantes deste grupo são os herdeiros do antigo MDB, partido de oposição permitido pela ditadura: o novo MDB (ex-PMDB) e o PSDB. Fortes durante a abertura democrática, nos anos 80, eles se mantiveram protagonistas nos anos 90 durante os governos FHC (PSDB). A partir de 2003, O PSDB agiu como principal oposição aos governos do PT, enquanto o PMDB foi mais oportunista e direcionou-se ao centro, fazendo parte da base aliada do governo Lula a partir do segundo mandato. Apoiou Dilma até se voltar contra ela e protagonizar o pedido de impeachment

 

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

MDB

1983

5

PMDB

DIRETAS JÁ

(1984)

1987

12

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

PSDB

1990

19

PV

1995

19

1999

18

2003

19

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

2011

22

2015

27

N

JANELA

PARTIDÁRIA

MDB

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

MDB

REDE

PV

PSDB

2

4

49

50

Cadeiras no Congresso em 2018

PMDB Partido do Movimento Democrático Brasileiro; PSDB Partido da Social Democracia Brasileira; PV Partido Verde; REDE Rede Sustentabilidade; MDB Movimento Democrático Brasileiro

Esquerda trabalhista

São partidos que foram fundandos, de forma geral, nos anos 80, e que têm suas origens em partidos socialistas anteriores à ditadura (PDT, PSB e PC do B) ou estão ligados ao movimento sindical, como o PT. Esse grupo de partidos ganhou representatividade gradualmente deste a redemocratização e se consolidou com a eleição de Lula, em 2002. A partir de 2014, o PT se enfraqueceu e vários de seus deputados mudaram de partido durante as janelas partidárias. O impeachment de Dilma e a prisão de Lula isolaram o partido, dificultando a formação de uma coligação para a eleição presidencial de 2018

 

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

PDT

PT

1983

5

DIRETAS JÁ

(1984)

PC do B

PCB

PSB

1987

12

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

1990

19

PMN

PPS

N

PSTU

1995

19

1999

18

2003

19

PSOL

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

2011

22

2015

27

JANELA

PARTIDÁRIA

PMN

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

PSB

PDT

PSOL

PPS

PT

26

20

8

3

50

PC do B

10

PT Partido dos Trabalhadores; PDT Partido Democrático Trabalhista; PSB Partido Socialista Brasileiro; PC do B Partido Comunista do Brasil; PCB Partido Comunista Brasileiro; PSTU Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado; PMN Partido da Mobilização Nacional; PPS Partido Popular Socialista; PSOL Partido Socialismo e Liberdade

O centro fisiológico

São partidos sem uma pauta ideológica clara mas que, de forma geral, sempre fazem parte das bases aliadas dos governos. Em alguns casos, a moeda em troca do apoio são cargos no governo federal ou nas empresas estatais. Em outros, a venda de votos, como ficou evidenciado no escândalo do mensalão. A partir de 2007, vários partidos novos ampliaram esse grupo, como o PSD, o PROS e o Solidariedade, além de outros que tentam se renovar com a troca de nome, como o Avante (ex-PT do B), o Patriota (ex-PEN) e o Podemos (ex-PTN). A mudança para partidos novos é reflexo da reforma política, que dificultou a migração para partidos existentes, favorecendo a criação de novas legendas

PTB

1983

DIRETAS JÁ

(1984)

PL

1987

PSC

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

PRN

PRS

PSD*

1990

PRP

1995

PRONA

1999

PSL

PTC

N

PSDC

2003

PR

N

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

PAN

PTdoB

PRB

PHS

2007

2011

PSD

2015

JANELA

PARTIDÁRIA

AVANTE

N

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

PRB

PHS

PSL

PR

PTB

PSC

20

5

8

9

41

15

AVANTE

Criados a partir de 2011

PRTB

PRP

2011

PSD

22

PROS

2015

27

N

N

JANELA

PARTIDÁRIA

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

PSD

PATRI

38

PODE

PROS

PTB Partido Trabalhista Brasileiro; PL Partido Liberal; PRN Partido Reconstrução Nacional (Chamou-se PJ (Partido da Juventude) mas só elegeu deputados quando mudou de nome para PRN, em 1989); PSC Partido Social Cristão; PL Partido Liberal; *PSD Partido Social Democrata; PRS Partido das Reformas Sociais; PRONA Partido de Reedificação da Ordem Nacional; PRP Partido Republicano Progressista; PSDC Partido Social Democrata Cristão; PSL Partido Social Liberal ; PTC Partido Trabalhista Cristão; PHS Partido Humanista da Solidariedade; PAN Partido dos Aposentados da Nação; PRB Partido Republicano Brasileiro; PTdoB Partido Trabalhista do Brasil; PRP Partido Republicano Progressista; PRTB Partido Renovador Trabalhista Brasileiro; PSD Partido Social Democrático; PR Partido da República; PROS Partido Republicano da Ordem Social; PEN Partido Ecológico Nacional; PTN Partido Trabalhista Nacional; SD Solidarieadade; PPL Partido Pátria Livre; PATRI Patriota; PODE Podemos

Principais acontecimentos políticos no período

PRESIDENTE

1983

Em 1984, o PDS impede a aprovação das eleições diretas, mas racha na eleição presidencial. Uma ala cria o PFL e emplaca José Sarney como vice de Tancredo Neves (PMDB), que morre sem assumir. No governo Sarney, o PFL absorve a maior parte do PDS

Figueiredo (PDS)

Sarney (PMDB)

1987

Em 1986, o país votou para escolher o Congresso que seria responsável pela nova Constituição de 1988. A maior parte dos deputados eram do PFL, do PMDB, do PDS e do PDT

1990

Em 1989, Collor vence Lula no segundo turno, mas não tem maioria no Congresso e é afastado em 1992. Itamar Franco chama o PSDB para o governo. Economistas coordenados por Fernando Henrique Cardoso criam o Plano Real, que permite sua vitória na eleição de 1994

Collor (PRN)

Itamar (PMDB)

1995

Após a eleição de 1994, o PT se consolida como principal partido de esquerda, à frente do PDT. À direita, o PPB se consolida após uma série de fusões com o PDS organizadas por Maluf. O PSDB começa a ganhar corpo, enquanto PMDB mantém maior bancada

FHC (PSDB)

1999

A aprovação da emenda da reeleição em 1997 muda o padrão das disputas eleitorais no Brasil e permite nova vitória de FHC em 1998. A crise econômica de 1999 e o apagão de 2001 desgastam o PSDB e abrem caminho para Lula em 2002

2003

Ano da eleição de Lula (PT) foi marcado pelo encolhimento da direita e centro (PSDB, PMDB, PP e PFL, atual DEM), enquanto a esquerda cresce (PT, PSB, PC do B e PPS). Ala do PT descontente com rumos do governo racha e cria o PSOL

Lula (PT)

2007

Após a eleição de 2006, PL e PFL decidem trocar de nome para PR e DEM. Em 2010, PT e PMDB formalizam a aliança para a eleição presidencial e elegem as maiores bancadas na Câmara. PSDB e DEM recuam um pouco, mas mantêm Estados relevantes do Sudeste e Sul

2011

A partir de 2007, o TSE impôs regras mais rígidas para que deputados eleitos trocassem de partido. Uma das condições para que a troca fosse permitida foi que a migração ocorresse para um novo partido. O PSD foi criado nesse contexto

Dilma (PT)

2015

Em 2016, emenda constitucional cria a “janela partidária”, brecha para trocas de partidos antes de eleições. Dezenas de deputados mudam de partido em 2016 e em 2018

Temer (PMDB)

2018

O QUE ESPERAR PARA 2019

Para eleição de 2018 passa a valer a “cláusula de desempenho”, que define duas possibilidades para ter acesso ao fundo partidário e à propaganda eleitoral gratuita. Uma delas é ter ao menos 1,5% dos votos para deputado federal, distribuídos de forma a ter 1% dos votos em nove estados. A outra é eleger um deputado em ao menos nove estados

Direita que virou centro

Herdeiros da Arena, partido oficial da ditadura, esses partidos originalmente se identificavam com pautas mais conservadoras com relação a economia e política. Ganharam força durante os anos 90, quando o DEM (ex-PFL) e PP (ex-PPB, ex-PPR e ex-PDS) faziam parte da base aliada de FHC. Com a chegadaa do PT à Presidência, muitos membros desses partidos migraram para outras siglas governistas. Atualmente, PP e DEM fazem parte do “Centrão”, bloco com pouca definição ideológica

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

A Arena, partido oficial da ditadura, deu origem ao PDS

ARENA

1983

5

PDS

DIRETAS JÁ

(1984)

PDC

1987

12

PFL

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

1990

19

PTR

PST

Maluf rearticula o PDS com a incorporação do PDC, em 1993, e a mudança do nome do partido para PPR

PPR

PP

1995

19

PPB

1999

18

N

PP

2003

19

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

Um dos primeiros partidos a passar por um “retrofit” de nome, o PFL passou a se chamar “Democratas”. Nos anos seguintes, vieram a Rede, o Avante, Podemos

N

DEM

2011

22

2015

27

JANELA

PARTIDÁRIA

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

DEM

PP

49

Cadeiras no Congresso em 2018

44

PDS Partido Democrático Social; PFL Partido da Frente Liberal; PDC Partido Democrata Cristão; PTR Partido Trabalhista Renovador; PST Partido Social Trabalhista; PP Partido Progressista; PPR Partido Progressista Renovador; PPB Partido Progressista Brasileiro; PP Partido Progressista; DEM Democratas

A centro-esquerda liberal

Os principais representantes deste grupo são os herdeiros do antigo MDB, partido de oposição permitido pela ditadura: o novo MDB (ex-PMDB) e o PSDB. Fortes durante a abertura democrática, nos anos 80, eles se mantiveram protagonistas nos anos 90 durante os governos FHC (PSDB). A partir de 2003, O PSDB agiu como principal oposição aos governos do PT, enquanto o PMDB foi mais oportunista e direcionou-se ao centro, fazendo parte da base aliada do governo Lula a partir do segundo mandato. Apoiou Dilma até se voltar contra ela e protagonizar o pedido de impeachment

 

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

O MDB, partido oficial da ditadura, deu origem ao PMDB

MDB

1983

5

PMDB

DIRETAS JÁ

(1984)

1987

12

Ala do PMDB liderada por Mário Covas rompe com o governo Sarney e cria novo partido, o PSDB, para concorrer à eleição de 1989

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

PSDB

1990

19

PV

1995

19

1999

18

2003

19

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

2011

22

2015

27

N

JANELA

PARTIDÁRIA

MDB

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

REDE

PV

PSDB

MDB

Cadeiras no Congresso em 2018

2

4

49

50

PMDB Partido do Movimento Democrático Brasileiro; PSDB Partido da Social Democracia Brasileira; PV Partido Verde; REDE Rede Sustentabilidade; MDB Movimento Democrático Brasileiro

Esquerda trabalhista

São partidos que foram fundandos, de forma geral, nos anos 80, e que têm suas origens em partidos socialistas anteriores à ditadura (PDT, PSB e PC do B) ou estão ligados ao movimento sindical, como o PT. Esse grupo de partidos ganhou representatividade gradualmente deste a redemocratização e se consolidou com a eleição de Lula, em 2002. A partir de 2014, o PT se enfraqueceu e vários de seus deputados mudaram de partido durante as janelas partidárias. O impeachment de Dilma e a prisão de Lula isolaram o partido, dificultando a formação de uma coligação para a eleição presidencial de 2018

 

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

PDT

PT

1983

5

Leonel Brizola

Lula

DIRETAS JÁ

(1984)

PC do B

PCB

PSB

1987

12

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

1990

19

PMN

PPS

N

PSTU

1995

19

1999

18

2003

19

PSOL

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

2007

21

2011

22

2015

27

JANELA

PARTIDÁRIA

PMN

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

PSB

PDT

PPS

PSOL

PT

26

20

8

3

60

PC do B

10

PT Partido dos Trabalhadores; PDT Partido Democrático Trabalhista; PSB Partido Socialista Brasileiro; PC do B Partido Comunista do Brasil; PCB Partido Comunista Brasileiro; PSTU Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado; PMN Partido da Mobilização Nacional; PPS Partido Popular Socialista; PSOL Partido Socialismo e Liberdade

O centro fisiológico

São partidos sem uma pauta ideológica clara mas que, de forma geral, sempre fazem parte das bases aliadas dos governos. Em alguns casos, a moeda em troca do apoio são cargos no governo federal ou nas empresas estatais. Em outros, a venda de votos, como ficou evidenciado no escândalo do mensalão. A partir de 2007, vários partidos novos ampliaram esse grupo, como o PSD, o PROS e o Solidariedade, além de outros que tentam se renovar com a troca de nome, como o Avante (ex-PT do B), o Patriota (ex-PEN) e o Podemos (ex-PTN). A mudança para partidos novos é reflexo da reforma política, que dificultou a migração para partidos existentes, favorecendo a criação de novas legendas

Número de partidos

com cadeiras

no Congresso

PTB

1983

5

DIRETAS JÁ

(1984)

PL

1987

12

PSC

CONSTITUIÇÃO

DE 1988

PRN

PRS

PSD*

1990

19

O PRN era um partido pequeno que acabou abarcando a candidatura de Fernando Collor. Com o impeachment, o partido quase desapareceu

PRP

1995

19

PRONA

1999

18

PSL

PTC

N

PSDC

2003

19

PR

N

FIM DA

CLÁUSULA

DE BARREIRA

PAN

PTdoB

PRB

PHS

2007

21

Kassab e vários membros do DEM, entre outros partidos, montaram o PSD para sair da oposição e poder fazer parte da base do governo petista

PRTB

PRP

2011

PSD

22

SD

PEN

PTN

PROS

2015

27

N

N

JANELA

PARTIDÁRIA

AVANTE

N

PPL

JANELA

PARTIDÁRIA

2018

25

PPL

SD

PSD

PRB

PHS

PSL

PSC

PR

PTB

PATRI

5

1

11

38

20

5

8

9

41

15

PODE

AVANTE

PROS

17

11

4

PTB Partido Trabalhista Brasileiro; PL Partido Liberal; PRN Partido Reconstrução Nacional (Chamou-se PJ (Partido da Juventude) mas só elegeu deputados quando mudou de nome para PRN, em 1989); PSC Partido Social Cristão; PL Partido Liberal; *PSD Partido Social Democrata; PRS Partido das Reformas Sociais; PRONA Partido de Reedificação da Ordem Nacional; PRP Partido Republicano Progressista; PSDC Partido Social Democrata Cristão; PSL Partido Social Liberal ; PTC Partido Trabalhista Cristão; PHS Partido Humanista da Solidariedade; PAN Partido dos Aposentados da Nação; PRB Partido Republicano Brasileiro; PTdoB Partido Trabalhista do Brasil; PRP Partido Republicano Progressista; PRTB Partido Renovador Trabalhista Brasileiro; PSD Partido Social Democrático; PR Partido da República; PROS Partido Republicano da Ordem Social; PEN Partido Ecológico Nacional; PTN Partido Trabalhista Nacional; SD Solidarieadade; PPL Partido Pátria Livre; PATRI Patriota; PODE Podemos

Principais acontecimentos políticos no período

PRESIDENTE

1983

Figueiredo (PDS)

Em 1984, o PDS impede a aprovação das eleições diretas, mas racha na eleição presidencial. Uma ala cria o PFL e emplaca José Sarney como vice de Tancredo Neves (PMDB), que morre sem assumir. No governo Sarney, o PFL absorve a maior parte do PDS

Sarney (PMDB)

1987

Em 1986, o país votou para escolher o Congresso que seria responsável pela nova Constituição de 1988. A maior parte dos deputados eram do PFL, do PMDB, do PDS e do PDT

1990

Em 1989, Collor vence Lula no segundo turno, mas não tem maioria no Congresso e é afastado em 1992. Itamar Franco chama o PSDB para o governo. Economistas coordenados por Fernando Henrique Cardoso criam o Plano Real, que permite sua vitória na eleição de 1994

Collor (PRN)

Itamar (PMDB)

1995

Após a eleição de 1994, o PT se consolida como principal partido de esquerda, à frente do PDT. À direita, o PPB se consolida após uma série de fusões com o PDS organizadas por Maluf. O PSDB começa a ganhar corpo, enquanto PMDB mantém maior bancada

FHC (PSDB)

1999

A aprovação da emenda da reeleição em 1997 muda o padrão das disputas eleitorais no Brasil e permite nova vitória de FHC em 1998. A crise econômica de 1999 e o apagão energético de 2001 desgastam o PSDB e abrem caminho para a vitória de Lula em 2002

2003

Ano da eleição de Lula (PT) foi marcado pelo encolhimento dos partidos de direita e centro (PSDB, PMDB, PP e PFL, atual DEM), enquanto os partidos de esquerda cresceram (PT, PSB, PC do B e PPS). Ala do PT descontente com rumos do governo racha e cria o PSOL

Lula (PT)

2007

Após a eleição de 2006, PL e PFL decidem trocar de nome para PR e DEM. Em 2010, PT e PMDB formalizam a aliança para a eleição presidencial e elegem as maiores bancadas na Câmara. PSDB e DEM recuam um pouco, mas mantêm Estados relevantes do Sudeste e Sul

2011

Dilma (PT)

A partir de 2007, o TSE impôs regras mais rígidas para que deputados eleitos trocassem de partido. Uma das condições para que a troca fosse permitida foi que a migração ocorresse para um novo partido. O PSD foi criado nesse contexto

2015

Em 2016, emenda constitucional cria a “janela partidária”, brecha para trocas de partidos antes de eleições. Dezenas de deputados mudam de partido em 2016 e em 2018

Temer (PMDB)

2018

O QUE ESPERAR PARA 2019

Para eleição de 2018 passa a valer a “cláusula de desempenho”, que define duas possibilidades para ter acesso ao fundo partidário e à propaganda eleitoral gratuita. Uma delas é ter ao menos 1,5% dos votos para deputado federal, distribuídos de forma a ter 1% dos votos em nove estados. A outra é eleger um deputado em ao menos nove estados