As promessas de Doria

Governador de SP terá que entregar 1 proposta a cada 15 dias

Governador de São Paulo e postulante ao Planalto, João Doria (PSDB) terá que cumprir até o final do mandato uma promessa a cada 15 dias para entregar tudo o que prometeu durante a campanha eleitoral de 2018. A Folha mapeou 95 propostas anunciadas pelo tucano antes de tomar posse, incluindo as registradas no plano de governo e outras assumidas em entrevistas e postagens nas redes sociais.

As promessas foram divididas em 15 áreas, como saúde, transporte, infraestrutura, habitação e água e saneamento. O setor com mais propostas é a segurança pública, que acumula 23. Já cultura e meio ambiente têm uma proposta cada. Após o 1º ano de gestão, a Folha apresentará um balanço das 95 promessas.

Em abril de 2018, quando deixou a prefeitura da capital paulista para concorrer ao governo, Doria somava apenas 15 meses no cargo e diferentes metas não cumpridas. De 118 promessas mapeadas pela Folha em 2016, 62 não avançaram durante sua gestão.

Uma de suas principais bandeiras, os planos de privatização de equipamentos municipais ficaram paralisados. Agora, diferentemente do cenário observado na Câmara paulistana, as privatizações do governador têm encontrado pouca resistência e avançam com relativa tranquilidade na Assembleia.

O tucano também propôs repetir, no estado, iniciativas que tiveram sucesso inicial na capital, como o Corujão da Saúde. O programa, anunciado por Doria como um dos êxitos de sua gestão, extinguiu a fila dos principais exames de imagem em 83 dias. Por outro lado, em 80% dos exames, o tempo médio de espera registrado em maio de 2018 era superior a 60 dias.